Deixe a sua luz brilhar

Por Joyce Eliza em 10 de Abril, 2016

Uma amiga muito querida me disse ontem: “Deixe a sua luz brilhar! Nunca a esconda!”

Essa é a mensagem que quero dividir hoje.

Como todos estamos acostumados, sentimos uma estranha necessidade de nos esconder de nós mesmos… De alguma forma não revelamos o que realmente somos aos outros. Temos uma vergonha que não sabemos de onde vem e então fugimos da nossa verdadeira essência.

Todos carregamos por dentro características únicas e muitas vezes peculiares. São as nossas formas de expressão, nossos talentos, nossas sensibilidades, energias, luzes de diferentes matizes. São a nossa assinatura espiritual, o que realmente somos. E porque às guardamos? Nos esquecemos delas? Talvez isso aconteça, por tentarmos seguir um padrão imposto pela sociedade; se assim não acontecer, não somos bons o bastante; não servimos. Aqui não falo de regras pois entendo que devem ser respeitadas afim de que exista ordem. Mas além de regras, nossa sociedade dita comportamentos, gostos, expressões…O consumismo e a tecnologia tem sido os maiores responsáveis pelo distanciamento da nossa essência. Nos deixamos levar por essas ideias globalistas e a única coisa que ganhamos são tentativas frustadas.

O mundo da moda, o mundo corporativo e assim por diante… Grandes empresas precisam de pessoas que se encaixam em seus perfis. Entendem o que é isso? Nós precisamos nos encaixar em outro perfil que não é o nosso; agimos contrariamente ao que somos, quando na verdade deveríamos usar nossas qualidades inatas para agregar de forma plena à essas empresas. Se realmente existissem empresas preocupadas em entender os talentos inatos e assim aplicá-los em seus mais variados formatos, eu tenho certeza que teríamos outra concepção corporativa, seríamos mais felizes, produtivos e muito mais realizados; o mundo seria definitivamente um lugar melhor para se viver. Nos expressaríamos com toda a paixão e verdade que possuímos.

E quando às vezes queremos nos manifestar tal qual somos, temos vergonha, nos sentimos diferentes e temos medo de não sermos aceitos. Gostaria de dizer o que tenho aprendido: esse talento que está aí dentro é uma grande preciosidade. É a essência que te define; é você de verdade. Sinta o que é de verdade e manifeste dessa forma. Entenda esse talento e dê forças à ele para que cresça e floresça lindamente. Pode ser qualquer coisa, desde que seja real. Pode ser uma mão boa para fazer bolos ou para cozinhar, um dedão verde com plantas, voar, ser um ótimo observador, perceber o mundo de formas diferentes através da pintura ou de uma câmera fotográfica… Ver filmes e ter uma percepção crítica, cuidar de animais, escrever livros, fazer pessoas rirem, compor músicas… Enfim, o que importa é que você use o seu talento. Na verdade, que você mergulhe totalmente nele! Pode ter certeza de que se for verdadeiro com você mesmo, terá toda a satisfação, felicidade e reconhecimento, pois estará seguindo exatamente o que veio fazer aqui na terra. Isso com toda certeza refletirá no resultado do seu trabalho. Portanto, não se esconda.

Ao invés disso revele-se! Insista!

Pode ser um longo caminho, porque é necessário que seja assim. Precisamos de crescimento, amadurecimento. Mas ao final será tudo muito recompensador e você mesmo poderá concluir que não poderia ser diferente. A sua verdade, a sua luz é brilhante demais para ser escondida… É linda demais para ser esquecida.

Use-a.

Deixe seu comentário